sábado, 29 de agosto de 2009

Pedras

Fingir saber não é encontrar respostas
E perguntas não ditas ainda são perguntas
Se você sabe aonde erra, descobrirá a culpa
E não haverá ninguém aqui para lhe julgar

A dança dos dias me revela o caminho
E o sentimento que um dia pensei ter
Guardado aonde se escondem as lágrimas
O vazio salgado de quem não sabe chorar

Tão sem sentido, jogado ao chão
Me diga pra onde vão suas estrelas
E o que faço para apagá-las do meu coração
(Eu sei) Foi o brilho de seus olhos que provocou essa confusão

O conflito circular se repete mais uma vez
E não me permite esquecer o que o passado pôde trazer

E então de cada flor nascerá uma nova história
E de cada nova história surgirá uma pedra
Toda pedra matará as flores que surgirão
E seus muros vão aos poucos sufocando meu jardim.

4 COMENTÁRIOS:

Mariana Andrade. disse...

noossa, escreves muito bem..
lindo blog.
vou seguir.
sucesso pra ti ;*

Luiz Guilherme disse...

olh..mto lido seu txt.....vivo com a vida...

p.s....obrigado pelo comentário no meu blog...

http://guilg7.blogspot.com/

cáa disse...

que coisa profundda

rubi ml disse...

oi , adorei seu blog, você escreve muito bem .:) sucesso
me seguer que eu tbm te sigo

Postar um comentário