quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Anestesia

Quero chorar sozinha

Onde só o silencio possa me ouvir

Para as feridas pararem de doer, o tempo é a resposta
Cada lágrima uma dor
Cada dor um corte
E cada corte uma cicatriz

De cada cicatriz vem uma lembrança
E de cada lembrança a mesma dor

Devia ter silenciado cada momento
Deveria ter amado, amado e só amado sem esperar nada em troca

Quero anestesiar meu corpo
Tranquilizar a alma e viver em paz.

Carol Addams.

9 COMENTÁRIOS:

camila souza. disse...

ai que bom que gostou!
ai muse e foda mesmo rs

Amanda Gomes de Souza disse...

ainq poesia liinda *-*

volta? *-*
to seguindo, é claro.
http://veryeverygirl.blogspot.com/

bjs :*

vivian disse...

que poesia linda (:
pena que sempre há dúvida entre um sonho e um amor, mas como seria bom se pudéssemos ter os dois RS
mais uma vez, linda sua poesia, perfeita. Parabéns pelo talento
:*

Renata disse...

Nossa, calma. Foi vc qe escreveu isso?
é PERFEITO
nooooos *----------------------*
Ameeeei, super namoral *-*
Beeeijos

Luh* disse...

E sempre terminamos dizendo que devíamos ter amado mais!
beijos

Angel disse...

Ei, Carol... fica assim não. Não dá mesmo pra amar sem esperar nada em troca, é como tentar encobrir o amor, deixá-lo sozinho em um canto qualquer. Mas, as dores passam, acredite, as feridas se curam, graças ao tempo, o melhor dos remédios. E logo seu coração estará novinho, marcado, é verdade, mas inteiro.

Abraços.

Babih Xavier disse...

E as vezes a gente só precisa da própria companhia pra se curar neh... amei a poesia \o

Gabriela S. * disse...

linda,linda,linda a sua poesia,sem palavras.ESCREVE perfeitamente bem parabéns.
to seguindo passa no meu ?
BEIJOS FLOR E SUCESSO http://www.vivendonocapricho.blogspot.com/

cássia disse...

Adoro poesias. parabéns, você escreve muito bem.

Postar um comentário